Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



EMOÇÕES

Quarta-feira, 16.04.08

Os caminhos que trilhamos no dia a dia, nos levam sem sabermos, ao encontro do que nunca sonhamos ter, ver ou sentir...

 

Alguns caminhos nos aparecem com tapete vermelho, estendido a rigor, e não sentiremos a direcção desse tapete, quantas vezes para o abismo.

 

As emoções por vezes também nos aparecem sobre forma disfarçada, envergonhada, timidamente entrando e tomando conta do que pretende seu.

 

As emoções são como as lapas num rochedo, onde nem a força bruta de uma onda as consegue separar. 

 

As emoções são no final, a prisão, a transfiguração do que não queremos ser, a máscara que usamos sem saber. 

 

Mas um dia a máscara cai, faz-se luz, e aí sentimos a raiva, o desespero, o tempo perdido. 

 

Felizes os rochedos, os troncos de qualquer árvore, os desprovidos de memória, porque na sua frieza, ao serem  beijados pelo sol, não sentirão emoções 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:35


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.