Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O Silêncio

Sexta-feira, 05.02.10

 

http://helenarego.files.wordpress.com/2009/06/floresta.jpg

 

És  meu companheiro

amigo e confidente

És porventura o amor ausente

és o meu travesseiro

és o silêncio amigo

és também o meu castigo

Do nada são nossas conversas

e no vazio nos entendemos

penso até que nos merecemos

Ah se as mentes fossem perversas...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 11:59


16 comentários

De san* a 06.02.2010 às 00:57

Olá Alex!

O silêncio ás vezes vale ou dói mais do que mil palavras... por vezes é bom, mas quando é muito deixa de fazer sentido...

Gostei do poema! Retrata um pouco do meu espirito ás vezes... tenho momentos em que o procuro...

Beijinhos Alex!
Espero que estejas bem....

De Alexandrino Sousa a 06.02.2010 às 12:13


Sandrinha, por aqui tudo bem, o mesmo espero para ti.

Eu gosto do silêncio e de gestos no silêncio, mas reconheço se em demasia pode magoar.

Beijinhos Amiga e bom fim de semana
Alex

Comentar post