Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Perdição...

Sábado, 01.05.10

 

 

 

 

 

 

Por onde passo, luzes se acendem,

odores de perfumes exalam no espaço...

E quando passo, todos se olham

e se interrogam, ficam quedos.

Nada digo, não olho, nada faço.

 

Meu ser não é deste mundo...

 

Não me queiram tocar,

não ousem fazer amor comigo,

pois seria o maior castigo

querem tanto, o que não quero dar.

 

Meu ser não é deste mundo...

 

E quanto mais os anos passam,

mais meus olhos brilham,

mais olhos carentes encantam,

mais raios de luz me fustigam...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:26


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.