Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O meu País

Terça-feira, 25.05.10

 

 

O meu país é lindo, lindo de morrer,

onde o sol brilha, e se esconde por prazer...

Tem paisagens verdes como o mar que o banha,

tem planícies douradas, do trigo para a apanha,

tem videiras mil que nos vão dar de beber...

 

O meu país é pequenino, quase província de outro estado,

tem gente importante, corruptos quanto baste,

tem gente conversando ou dormindo à janela...

É um país pequenino...mas de contraste,

é um país que parece uma favela...

 

E neste país, lindo de morrer,

muitos fogem, procurando outro país...

Muitos vêm, trazendo o que ninguém quer...

Este país, já não tem filhos de raiz,

é um paraíso para quem quiser.

 

Parece que tudo está a saque,

e o pobre, a quem roubam o pouco que tem,

em sonhos se veste de fraque,

em sonhos julga-se alguém,

pobre deste povo humilhado e sem vintém....

 

E no entanto, o povo está sereno,

confia sempre num dia melhor,

até o dia em que com a cabeça num cepo,

lhe vão roubar o sangue, cantando em dó maior,

o vão sugar, o vão lançar ao fogo tentador...

 

Ai este meu país lindo de morrer,

povo afável, acolhedor, sem algum mal...

Quem quer adivinhar, quem vai concorrer,

quem vai dar nome pomposo, irreal,

a este cantinho (eu ajudo)...que é Portugal??

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:01


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.