Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Velhos

Quinta-feira, 01.07.10

 

 

Os dias passam a correr,

a vida passa a correr,

os sonhos morrem ao nascer...

encostado na berma do passeio,

o velho fala sem saber o que diz,

o velho ri sem se sentir feliz,

o velho não quer saber de asseio...

olho para ele  mais uma vez

pobre e abandonado

deve se sentir resignado

talvez desabafe com o vinho

(seu único e fiel vizinho)

enquanto não lhe bate o destino

 

Assim podera eu ser

cantor do amor, da mulher,

canções que ninguém quer escutar

letras que ousei inventar

e que na berma da estrada irei cantarolar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 22:39


2 comentários

De Diana V. a 08.07.2010 às 04:09

Tanta nostalgia meu querido amigo...
Não é bom poder olhar para trás e ter uma vida cheia...?

Beijinho com saudade

De Alexandrino Sousa a 11.07.2010 às 23:44


Querida Diana,

Sim, estou de acordo contigo. Mas o receio de um dia ficar na solidão, por vezes me apoquenta. E tu, como vais?
Como deves ter percebido, tenho andado algo afastado, mas apenas por afazeres profissionais. Breve, breve cá estarei

Saudades de te ler, de te comentar, de nos "falarmos"..

Beijinhos
Alex

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.