Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O MEU REINO É DESTE MUNDO

Domingo, 13.01.08

 

 

Era uma vez um Rei, que vivía no seu elegante castelo, alí para as bandas do mar.

Esse Rei, cujo poder apenas se cingia ao seu castelo, tinha como hobbi admirar o que havia feito ou mandado fazer. E quanto mais admirava, mais vaidoso se tornava.

 

 

 

 

   

                    

  

Se estava frio ou a chover, deitava-se na sua poltrona, e olhava para o tecto do seu salão ( e como ele gostava de ver os "frescos" lá pintados).

Se fazía sol, ou a temperatura convidava a um passeio pelos seus famosos jardins, era vê-lo na espreguiçadeira, admirando as flores ou ouvindo o cantar dos pássaros (no início da primavera, gostava de ouvir as ondas do mar - parecía que íam chegar até sí).

 

 

 

 

Mas o nosso Rei não se sentía realizado...

Plantava árvores, para pouco tempo depois deitar abaixo, fazía canteiros com flores perfumadas mas que ao caír das pétalas, o desgostava, e logo as arrancava...

 

 

Que fazer para o Rei se sentir feliz?

 

 

Um dia por lá passou uma donzela, loura, terna, que se havía deixado levar pelas ondas do mar.

 

O nosso Rei, ao ver a beleza na donzela, logo esqueceu o seu palácio, o seu jardim, tudo o que havia plantado...aquela imagem tirou-o do sério.

Sería alguma sereia que havía dado á costa??

E se fosse apenas imaginação?? - beliscou-se...Não, é mesmo verdade

 

O Rei parecía louco...não sabía o que fazer...

 

 

E pergunta o narrador: "o que faría qualquer um de nós no lugar do Rei?"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 19:06