Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



TEU ROSTO É UM MISTÉRIO

Quinta-feira, 10.07.08

 

Dizes que as minhas palavras têm algo de melancolia, tristeza, e no entanto sou uma pessoa alegre, que gosta de se divertir com os amigos. Esta é a minha parte que qualquer pessoa vê, que é real, "tocável".

No entanto em cada letra de meus textos, uma ponta de mágoa, de tristeza, quantas vezes início de lágrimas. Esta é a minha faceta que posso descrever, mas não dar a entender aos que comigo convivem.

Dupla personalidade? não sei...No entanto gostaria de me manter assim (é uma forma de me proteger...)

Penso que também tens um pouco de duas facetas...Ora triste e concentrada, ora alegre e comunicativa. Errei? Penso que não.

Se eu fosse poeta, escreveria uns versos neste formato:

 

No teu olhar profundo distante,

que eleva a idade em teu rosto,

procuro um sorriso, um instante

de alegria, um brilho com gosto.

 

Rosto de menina,

voz de menina,

corpo de mulher

malícia ainda que pequenina,

um voto para te ver crescer...

 

 

A idade avança, e todos nós mudamos um dia...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 20:53

O QUE FICOU POR DIZER??

Segunda-feira, 07.07.08

 

 

   

 

  

Entre encontros e desencontros,

mil palavras se disseram,

mil palavras se escreveram

mil palavras ficaram por dizer...

 

E no entanto, nada mudou,

a vida se encarregou

sem pressas, de fazer

o que nenhum de nós tentou...

 

Feridas cicatrizadas,

desculpas, umas aceites,

outras bem guardadas

tanta coisa por dizer...

 

Entre encontros e desencontros,

a certeza de momentos

únicos, irrepetíveis,

tão pouco tangíveis.

 

Tanta coisa por dizer,

e no silêncio de agora,

a certeza, o querer

de que tudo terminou,

a paz bem vinda,

a calma única, infinda,

de que "o ontem" acabou...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 20:53

A CAMINHO DAS ESTRELAS

Domingo, 06.07.08

             

 

Milhões de Estrelas no Céu,

Corpos de Luz cintilando,

Almas que já partiram, dançando

para a eternidade.

 

Almas puras, sem macua,

sem maldade,

que na busca da felicidade

se tornaram estrelas...

 

Fiz-me homem, imperfeito,

e no meu sem jeito,

esqueci mandamentos, regras,

o caminho para as Estrelas...

 

Comigo levei-te a ti, a ti, e a ti

por caminhos errados, escuros,

Serei punido? A vida vivi,

Os dias restantes serão duros...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:14

Tudo é irreal

Sábado, 05.07.08

 

Este mundo não é real,

e tudo o que vivemos

é em sonho,

pesadelo talvez...

 

Tentei entrar no virtual,

quem sabe uma segunda vida,

forma proibida

de te falar...

 

Olho em meu redor

e tudo é tristeza,

e o que era beleza

ficou frio, sem amor,

sem nada para contar

 

Este mundo não é real,

e até os animais

que aqui crescem,

desaparecem,

ou de vês vão sumir...

 

Este é o inferno

que nos legaram.

É o mundo que vamos deixar,

para não mais voltar.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 13:46


Pág. 2/2