Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



À procura de TI

Segunda-feira, 19.10.09

 

 

Sinto mil feras dentro de mim,

seres sinistros, vomitando horror,

e estes seres me dominam,

todo o meu ser é seu festim,

e pelas  minhas mãos, espalho dor...

 

Estas feras que se escondem da luz,

morrerão aos sinais de amor,

ao brilho de meus olhos nos olhos teus,

aos beijos trocados com ardor,

aos carinhos teus nos braços meus...

 

Feras que criei em acto de loucura,

em momentos de solidão, anarquia,

transformarei em coração, doçura,

em paixão ardente no dia a dia,

em setas de cupido, em alegria...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 19:00

Criador de Sonhos

Domingo, 18.10.09

 

 

 

 http://www.overmundo.com.br/_banco/multiplas/1220245231_freud_sonhos.jpg

 

Nascemos e a crescer sonhamos,

sonhos de criança, de  esperança,

e quando jovens, sonhos de amor,

sonhos guardados na lembrança.

 

Mas a vida faz-nos de sonhos criador,

que num ápice nascem para morrer,

de bom grado, queria ser vendedor,

de mim partirem, sendo outros a sofrer.

 

Sonhos são desejos são traição,

são pedaços de vida, ambição,

são alegria ainda que por instantes.

 

Sonhos são "seres" ambulantes,

são arrelias num sono profundo,

manipulações "guiadas", de outro mundo...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 21:55

HORAS SOMBRIAS...

Quinta-feira, 15.10.09

 

 

 http://www.bornaldasletras.com.br/img/dom_de_si_mesmo.jpg

 

 

Voam aves de mil e uma cores sobre meu pensamento...

As brancas, cor da neve, piam mais alto, de contentamento.

As de várias cores, picam-se umas ás outras pelo nefasto.

As pretas, os abutres, estão caladas, esperando o repasto....

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:33

Parecer e não SER

Segunda-feira, 12.10.09

 

http://sitedepoesias.com.br/imagens/poemas/31223.jpg

 

Hoje queria ser diferente,

mostrar a mim mesmo,

que conseguia ser gente,

fazer o que tanto gosto,

a escrever eu aposto,

sendo para outros indiferente.

 

Mas não, não consigo,

o engenho não está aqui,

e até sinto que corro perigo,

de minha cabeça dar o nó,

e assim, mesmo com dó,

vou "pregar" para longe daqui...

 

Não, não me levem a mal,

meu coração não tem alegria,

meu braço treme e se arrepia,

e o resultado final é banal...

Versos em forma desigual,

outros em rima quase mortal...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 18:40

Sonhos de Papel

Segunda-feira, 12.10.09

 

http://casamentosmadeira.com/forum/userpics/210_Convite_Anjinhos_1.jpg

 

(ficção)

Foram tantas  as cumplicidades

os carinhos, beijos, leviandades,

que já não sei viver sem ti...

Mas um dia vais partir,

algo me diz que vais partir,

e eu não consigo te prender.

 

E enquanto não vais,

beija-me outra e outra vez.

Façamos amor como da última vez,

enquanto não te vais....

 

Eu sei que vais partir,

nossos sonhos, sonhos de papel,

foram no vento norte,

talvez buscando melhor sorte,

razões para sobreviver,

os sonhos querem crescer...

 

O que fazer, se o destino não quer,

se o coração tem outro amor??

Mas enquanto não vais,

beija-me outra e outra vez,

façamos amor como da última vez,

enquanto não te vais....

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 18:38

Eu sou do POVO

Domingo, 11.10.09

 

https://1.bp.blogspot.com/__kD_XMen5Qs/R4SvPyY7wUI/AAAAAAAAAP8/B8jrA-f0k9k/s400/RANCHO.JPG

 

Sou de um povo cantador,

cantador de fado, de amor...

E eu não sei cantar,

ou sequer cantarolar...

Minha voz desafina,

e até desanima

quem está a meu lado...

Ai que triste fado...

 

Mas ao som da melodia,

nasce em mim alegria

para dançar,

e todo o povo a acompanhar...

 

Venha então o refrão,

o mote da canção,

sapatos batendo no chão,

se a música é do malhão.

 

Mas se é guitarra gemendo,

e uma voz se erguendo,

o silêncio é total...

O fado é sentimental...

 

Meu país é alegria, encanto...

Povo sofredor, em desencanto...

Povo eternamente sonhador,

que um dia virá o salvador...

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 15:54

Mundo Imaginário

Sábado, 10.10.09

 

 

 

 https://1.bp.blogspot.com/_DrhzsdHAtps/R1QaTBb8qxI/AAAAAAAAABE/Y7FcObUkyr0/s1600-R/%C3%83+rvores.jpg

 

 

Fechei os olhos e "vi" um Mundo...

Janelas e portas abertas,

olhos sorrindo, mentes despertas,

corações de amor profundo.

 

E nesse Mundo, imaginário, irreal,

crianças pulando e sorrindo,

animais à solta, ao sol dormindo,

e os Velhos passeando sem dor ou mal.

 

Tonto este meu ser... minha imaginação...

O mundo está girando ao contrário,

os seres estão em contra mão...

 

As crianças chocam nos velhos,

animais escorraçados em calvário,

e meu coração partido em mil espelhos....

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 12:17

OLHOS VERDES

Quinta-feira, 08.10.09

 

http://sitedepoesias.com.br/imagens/poemas/41100.jpg

 

 

Meus olhos fixam teu rosto,

tentam descobrir, entender

a origem desse resplandecer,

o brilho desse teu olhar

que se fixa no meu,

e porque me deixo encantar...

 

São teus olhos verdes,

verdes setas de veneno,

que num momento sereno

nos faz cair em tentação.

E é esse brilho em teu olhar

por quem chora meu coração...

 

Olhos verdes, de perdição,

mil formas de sedução,

assim são meus olhos

que procuram nos olhos teus,

os segredos, os anseios,

os desejos e receios...

 

Verdes são os olhos que não vêm,

preta a angustia que sentem,

escura a dor de que se vestem,

ainda que brilhe o olhar...

Triste engano, triste mentira...

Olhos verdes....são de chorar...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:47

Água, Espelho de Vida

Quarta-feira, 07.10.09

 

 

 

http://www.baixaki.com.br/imagens/wpapers/bxk11392_espelho-dagua-se-girar-180-graus-nao-se-define-o-ceu-e-a-agua-s3000133800.jpg

 

Invejo-te gota de água...

Invejo teu tom cristalino,

tua ansiedade, teu desatino

de correres mundo,

de cresceres, de seres fio,

de seres rio,

de seres mar...

 

Invejo-te, quando gota a gota

invades margens, limites,

ou, quando te prendem,

lanças no ar teu "grito" de liberdade...

 

E o céu se envaidece "vendo-se" ao espelho

onde o sol se vai deitar...

Espelho de água, de verdade,

que nenhum feitiço  vai quebrar...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:04

MÃE CELESTE

Terça-feira, 06.10.09

 

http://www.leiria-fatima.pt/sim/biblioteca/grupos/1/Santos_Fatima.jpg

 

Mãe, ajoelho-me a Teu altar,

e não consigo levantar meu rosto...

Envergonho-me de meu falar,

do que sinto, do meu pensar...

Mãe, eu sei de Teu desgosto,

e das vezes que me perdoaste,

das promessas não cumpridas,

lembro tudo o que me falaste,

do Teu sofrimento, das feridas...

Mãe, eu não sou digno de Ti,

não merecerei Teu Amor,

Leva-me, sucumbe-me aqui,

nada fiz para ser melhor...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:36