Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Aniversário

Segunda-feira, 28.11.11

 

(são todos convidados...) 

 

De mil anos é a capa que me cobre,

remendada pelo destino,

amarelada pela chuva, sol e o vento,

e cada dia que passa,

não a sinto pesada nem fora de moda,

porque a capa que me cobre,

é esta pele que ainda sente,

que vibra num gesto de carinho,

que se arrepia com um gesto nobre...

E neste aniversário, que é comemoração,

não há lamentos, nem choro de pobre,

porque feliz bate meu coração...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 17:55

À Noite...

Quarta-feira, 23.11.11

 

 

Aguardo tua visita, noite...

(ainda não nasceu a Lua),

e é tão longo meu caminhar,

nem sei onde pernoite,

se debaixo da ponte, ou na rua

olhando as estrelas,

fascinar-me pelo seu brilho,

contar cada uma delas,

e no final, um sorriso,

porque sempre vejo o paraíso

quando tu vens, noite...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 19:37

No sofá...

Quinta-feira, 17.11.11

Meu sofá é meu confidente,

onde me deito, reflicto,

ou então finjo-me de ausente...

 

E é tão boa a monotonia,

com TV ligada, imagem sem sentido,

mas com som bem alto, boa sintonia!

 

Acendo só mais um cigarro,

e com o fumo, faço círculos no ar,

imaginando viajar de carro.

 

Corre velozmente a imaginação,

atropelando os pensamento no asfalto,

e nada fica, nada, só eu e os círculos em decomposição.

 

Se eu pudesse, fumava dois cigarros,

juntos, chaminé em ebulição,

mil círculos em correria,

em cada círculo um coração,

corações de fantasia,

e ninguém saberia a razão,

porque só num, qual seria?

estaria meu coração...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 19:35

Como uma Flor...

Quarta-feira, 16.11.11

 

 

Sabe a tristeza, a cinzento,

este ar que me rodeia,

me aprisiona...

Pego um lápis, lápis de cor,

e neste quadro que invento,

desenho teu sorriso,

expressão que sei de cor...

 

E mesmo sem lápis de cor,

mesmo numa ardósia escura,

nasceria brilho maior,

contornos de teu rosto,

em forma de requintada flor...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 19:29

Livro de Mágoa...

Terça-feira, 15.11.11

 

 

Era de Outono, a tarde que pintei

de mil letras, no livro para ti...

E nesse livro, nasciam gotas de água,

gotas de orvalho,

ventos que sopravam de norte...

Podia ser livro de mágoa,

histórias de amor, de sorte,

mas nesse livro, que pintei para ti,

não nascia o sol, estrelas,

nem sequer vias a noite com luar,

ou o ruído clamoroso do mar...

Oh, como me arrependo do livro que te dei,

livro triste, cinzento e que eu pintei,

talvez porque deixei de sonhar...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 19:45

Tarde de Outono...

Segunda-feira, 14.11.11

 

 

Fria é a tarde de Outono,

de um cinzento sério,

austero, ameaçador.

As crianças brincam,

saltam em volta da fogueira,

(pudera eu entrar na brincadeira),

e ouvem-se risos, gritos,

(semblantes de pais aflitos),

conversas de ocasião...

 

As tardes de Outono

têm a magia, o condão,

de em volta da lareira,

largar o pensamento,

deixar voar o tempo,

rebuscar lembranças da poeira,

e ao sabor de um café,

fixar a lenha que arde,

e sonhar...porque nunca é tarde...

 

Tardes de Outono

são as tardes de uma vida,

glórias, fraquezas,

alegrias, tristezas,

são um corrupio sem saída,

ou uma promessa de inverno

que o braseiro teima em avivar...

Fria a tarde de Outono,

sem gritos de crianças...apenas do mar...

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 21:37

Perdão....

Domingo, 13.11.11

 

 

(ficção)

Peço-te perdão

pelas frases que não soube escrever,

e que escrevendo, acabei por dizer

as incertezas que não tenho,

e as fraquezas de meu coração.

 

Peço-te perdão

pelas estrelas que já brilhavam,

e cânticos de amor já entoavam

num caminho para o paraíso,

mas ainda seguimos na conta mão...

 

E eu sei que me vais perdoar

sendo este o meu castigo maior.

por não saber conter, ou calar,

emoções que emanam dor

 

Fecho os olhos e vagueiam os sentidos,

neste silêncio, onde a trovoada acontece,

desde este mar até os cumes perdidos...

Nada digo, nada espero, apenas esta prece....

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 20:23

O feitiço da LUA...

Quinta-feira, 10.11.11

 

Fingiste Lua, não me conhecer,

quando só, vagueava na rua,

e se saí, foi só para te ver,

como te vêm os sem abrigo,

os que à noite sonham contigo,

e na loucura te vêm nua.

 

Ai Lua, companheira de tempos idos,

sorridente e sempre tão cúmplice

dos amores e dos desentendidos,

porque me renegas agora

quando a esperança desflora,

e de mim fogem os cinco sentidos?

 

Tenho inveja de ti, Lua,

ou raiva, sim, raiva de o sol te possuir

em cada amanhecer...

E eu, só, na terra, te vejo esconder

debaixo de seu manto, raiando luz,

calor, por cada orgasmo, por cada gemer...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 21:24

As palavras são ficção...

Quarta-feira, 09.11.11

 

 

As palavras que nunca direi,

joguei fora, lixo,

e, oh quanta leveza,

quanta libertação,

pelas palavras presas

sofridas, dentro do coração...

 

As palavras são ficção,

postais ilustrados,

conjunto de letras,

quais bonecos em acção,

que quando em doses certas,

me impelem na perdição.

 

E assim, juro não mais falar

nem palavras escrever...

Em meus olhos, sabereis ler

(sim, porque não mentem),

os segredos por revelar,

as traições que julguei esquecer...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 21:40

O brilho do sorriso

Domingo, 06.11.11

 

 

Sol, é o brilho de teus olhos

que queimam quem neles se perde...

Mar, a extensão do teu sorriso

onde naufragam os sonhadores,

os que por amores e desamores,

se perderam, sem sentido,

sem volta no caminho,

vagueando num imenso vazio...

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por inoutyou às 22:44