Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



tu sabes...

Domingo, 10.03.13

 

 

ainda que as flores

que um dia te dei,

e que disseste

não murchariam jamais,

mas que eu sei Amor,

se transformaram em pétalas no teu livro...

 

ainda que um dia,

todas as palavras

que trocamos

sejam palavras gravadas em folhas de papel...

 

tu sabes Amor,

o que são flores,

o que são palavras,

o que são gestos,

se gravado no coração

está o sentimento maior em forma de amor e paixão?

 

e não me queiras mal,

não me julgues mal

por alguém amar assim,

quando amar é o inicio, o durante e nunca o fim...

 

tu sabes Amor,

que olhando meus olhos,

leste o interior de minha alma,

e saciando teu corpo com meu corpo,

eles se fundem como se houvera uma só vida...

tu sabes Amor, esta é uma história à muito prometida...



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 23:15

águas de março....

Domingo, 10.03.13

 

 

 


são águas de Março,

as águas mil

que se precipitam do espaço,

qual aves sem asas,

qual coração abandonado.


e na ausência de um raio de sol,

de um simples afago,

são tantas as recordações

que brilham, num domingo molhado...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:33

teu rosto...

Sábado, 09.03.13

 

 

 

momentos de nostalgia...

recordações...

um gesto algures na manhã,

e tudo se revela...

prendendo teus cabelos,

teu rosto é a luz do amanhecer...




Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 18:54

Primavera...

Quinta-feira, 07.03.13

 

 

 

fez-se noite tão depressa, tão rápido,

e eu ainda sonhava ver o azul do céu,

os raios de sol brilhando no espaço...

mas o céu esteve triste, de um cinzento

que de tão negro, chorava lágrimas de chuva...

assim, é tão monótono o entardecer...

e tu primavera, dos verdes prados,

dos jardins vivos e coloridos de flores,

para quando o encontro com os amores??



 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:46

verdes são as folhas...

Quarta-feira, 06.03.13

 

 

são verdes os teus beijos,

verdes como as maçãs de Agosto,

verdes como as folhas na primavera...

e de tão verdes, têm a frescura

do orvalho de cada fim de tarde,

a juventude que mora em teu rosto.

 

e por isso Amor, como roubar beijo teu,

se ao tocar os lábios meus,

o verde esperança de teus lábios

se transformaria em cores de Outono,

amarelo, laranja, vermelho e dourado,

e voaria ao sabor dos ventos?..



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:25

amores perfeitos...

Terça-feira, 05.03.13

 

 

 

folheio o diário onde falas de nós,

umas vezes cantando o amor,

outras tantas falando de sonhos...

 

e ao ler-te, é como se se abrissem flores,

talvez rosas, talvez cravos,

e um perfume suave me invade,

como a beleza dos perfeitos amores.

 

não sei se te conte, se te diga,

que ao ler-te, invadi tua alma,

brinquei com teus segredos (gostei de os conhecer),

e por fazê-lo, minha alma sente-se perdida.

 

pudera eu apagar minha memória,

adormecer na lua, acordar num qualquer farol

onde cada onda do mar me contaria sua história...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:42

olhares....

Segunda-feira, 04.03.13

 

 

 

e olhando as nuvens densas, ameaçadoras,

parecem barcos à deriva, sem pescadores,

sem redes, sem portos onde aportar...

Assim são as árvores baloiçando pelo vento,

ramos se tocando, como que se abraçando

temendo o futuro... esventradas pelo tempo...


 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:47

Alma Gémea...

Domingo, 03.03.13

 

 

 


dá-me tua mão, em união

intrínseca, eterna,

meu sangue no teu sangue,

minha seiva na tua seiva,

meu desejo no teu desejo...

ouve...ouve o silêncio do amor,

selemos o momento com um beijo...



 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 20:13

e porque não um carro chamado fantasia??

Sábado, 02.03.13

 

 

 

escrever sobre um carro, um carro que gostamos,

é falar das suas linhas, das suas performances,

é como falar da mulher que amamos,

dos seus contornos, dos seus cabelos, dos lábios que beijamos...

 

finalmente o momento mais esperado...

senti-lo, domá-lo, torná-lo seu, só seu,

e, em pleno asfalto, mesmo sem curso planeado,

é vê-lo dar tudo, tudo para não ser trocado.


assim associamos o carro à mulher,

lindos de se ver, mas custos sempre na contra mão,

e porque Deus quis e deixou e o homem também quer,

juntos, carro e mulher, quanto gozo, quanto prazer...




Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:52


Pág. 2/2