Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



da minha varanda...

Sábado, 18.04.20

varanda.jpg

no refúgio da minha varanda
nascem os sonhos, os pensamentos,
os aromas da primavera,
a vida no chilrear das aves,
e eu finjo não ouvir ou sentir
não vá o mundo me trair...

assim, tão simples, tão normal,
viver a vida, apenas viver,
ver, como se não houvesse olhar,
caminhar, no vazio, no mesmo lugar,
falar, sem nada dizer,
ouvir, abrindo o coração...

e assim, em forma de melodia,
nascem notas de uma canção,
sem acordes, apenas a alegria
do respirar, sentir a emoção...


















 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 16:29