Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Palavras Escritas...

Terça-feira, 12.07.11

 

 

 

 

Abro mais uma página de um livro que ouso escrever...

Sei do que gostaria de falar, do que deveria falar,

sei também dos "medos" que me fazem calar,

e me recrimino, me atropelo de impropérios...

E, com o andar da "carruagem" me afasto,

desvio meus pensamentos de um trilho, de um norte...

A vida sem rumo, só traz  má sorte...

Assim, leio mais uma vez as cartas que te escrevi,

e esquecendo o meu norte, reconheço que em ti vi

o que todo o homem quer...beleza num formato de mulher.

Nada de combates perdidos, guerrinhas de bastidor,

o meu combate será por ti, por algo que se chama AMOR,

ainda que por ti, tudo o que escrevo ninguém vai ler,

sim, porque és invenção, formato em moldação,

és de barro, ar, pó, quem sabe nascerá uma mulher??

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 23:23


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.