Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



GOTA DE ÁGUA

Sábado, 05.01.08

 

No canto do meu sofá

Ouço a chuva caír...

Gota a gota,

Fio de água a sorrir

Caíndo de qualquer telhado...

Gota que vais crescer, “florir”,

Rio serás, ora irado,

Ora calmo, sem pressa...

 

Rio  por entre montes e vales

Beijando as margens, saltitando...

 

Como te invejo....

 

Lá longe, bem longe, te esperando

Está o mar, rugindo,

Carrancudo, frio e velho.

Num ápice, te engolirá,

E cairás num mundo infindo...

 

Foste gota,

Foste fio,

Foste rio,

Serás morte

Aventura e sorte,

Serás “pão nosso de cada dia”.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 18:36


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.