Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Fintando o Destino

Sexta-feira, 20.04.12

 

 

Como flores que nascem na primavera,

como a erva que cresce no jardim,

assim renascia em cada amanhecer

o sopro de vida, o principio do prazer,

sorrisos, declarações de amor sem fim...

 

Quis o destino lançar poeira, distracção,

quis pôr á prova os sentimentos,

saber da verdade de tantos momentos,

talvez até ferir de sangue o coração...

Como se no amor houvesse separação...

 

Como se enganam os deuses da inveja,

dominados pela raiva, pela escuridão,

perdidos no vazio da noite eterna,

amparados pelos fantasmas da solidão...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:17


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.