Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



fim do dia...

Domingo, 21.04.13

 

 

 só agora vi, chegou tão rápido o fim do dia,

e minhas mãos nada têm,

nem o cheiro de teu perfume,

nem o aroma da água salgada,

e meu corpo continua frio, esperando o lume.

 

talvez os dias de domingo sejam assim,

isentos e pesarosos,

de manhãs longas e tardes a correr,

espaço para os amantes e o pôr do sol,

onde nos labirintos encontram o prazer.

 

aconchego meu corpo por entre o nada,

e a parede nua é testemunha

do silêncio a medo que aqui faz...

talvez sejam resquícios do inverno que passou,

talvez lembranças de outras manhãs...




 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 18:12


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.