Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



as vides...

Sexta-feira, 29.11.13

 

 

aguardam o corte, as vides

quase despidas,

no seu ego, sofridas,

pelo parto roubado

e na boca de quantos saciado...

 

tristes na dor os amantes

por quem acolheu os viajantes

nas manhãs quentes de verão,

e breve, será apenas lenha no chão...

 

terá coração o podador

em cada golpe, em cada corte

ao ver a lágrima que verte

numa vide, por ser sido bago,

por ter sido alma num dia de sorte?





 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:40