Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O TEXTO QUE NUNCA ESCREVI...

Sábado, 30.08.08

 

A meus Pais,

 

Penso que nunca escrevi o que sinto,

o que vai dentro de mim,

a gratidão, o amor sem fim

que vos dedico,

que por gestos  não saberei mostrar,

nem por lágrimas quantas vezes contidas

ou por palavras menos exprimidas...

 

O Amor tem doses de loucura,

ou momentos de muita ternura,

e eu queria dizer,

queria que meus olhos fizessem ver,

o que está escondido,

mas não consigo falar,

nem meus gestos o conseguem fazer...

 

Quão difícil mostrar os sentimentos

quando estes são nobres, eternos,

e  nos momentos raros de união,

de confraternização,

o recordar de outros tempos,

tempos de infância, que não voltam mais...

carinhos de criança que fui, nos seus pais...

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 19:19