Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A CANÇÃO É UMA ARMA

Quinta-feira, 24.01.08

 

Já dizia o poeta "A canção é uma arma"...

Também estou de acordo, se usada num determinado momento político.

Haverá no entanto outras armas, bem mais devastadoras, mais arrasantes que a canção, armas que carregam "veneno", que destilam desprezo, que deixam rastilho de dor e sofrimento por onde passam.

 

A canção tem o dom de empregar a voz de alguém, mostrar dotes por vezes desconhecidos, nos levar quantas vezes para outros espaços.

Assim, a canção não será uma arma, mas sim um meio de sintonia global, um despertar de sentidos, um refrão que por vezes fazemos nosso

Cada um de nós tem uma canção no seu álbum de recordações, um texto, uma pose do artista, que quantas vezes quisemos imitar.

 

Posto isto, e não tendo nada contra as canções de intervenção, continuo a apostar nas canções românticas , nas letras que não soubemos fazer mas que queremos cantar, nas músicas que queremos assobiar 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:17


1 comentário

De Manuel Gouxa - TVI a 25.01.2008 às 13:14

Caro Alex ,
Estive a reflectir ( não no meu vestuário, para não me virem as lágrimas aos olhos ) nos cromos que vão comentado ao longo do tempo o teu Blog.
De facto, o Azevedo é a minha cara mas sem bigode.
Será que também têm os meus tiques ?
E é por vergonha que não usa gravatas com as cores das minhas ?
De facto, o Azevedo a representar , é um comediante.
Qualquer dia tambem vai aparecer como " Um Tesourinho deprimente ".
Um bom programa televisivo para ele seria "O Passeio dos Tristes " ou " O Meu Reino por uma Corneta ".
Um programa de culinária tambem não seria uma má aposta, com a soberba ajuda do Bigodes a fritar pataniscas e enrolar croquetes .
Um abraço ,

Comentar post