Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Dias de Inverno e o Mar

Domingo, 30.11.08

                   

                              (da Net)

 

Inconsoláveis dias de Inverno...

 

Só Sol e vento no caminhar pelo areal...

Ninguém nos acompanha, só o  mar...

E num rochedo fitando o horizonte,

imagino os pescadores em luta desigual.

 

 

Como é imensa a luta do homem e tão irreal,

Vidas "oferecidas" para navegar,

Noites perdidas, redes a puxar,

e no final, em que o cansaço já é "mortal",

restam alguns cabazes, no desespero geral...

 

Triste vida a de pescador,

Triste vida a de um sonhador,

que julgou ser maior, do mar ser senhor,

nas ondas altas não esmoreceu,

mas se afundou, e em seus "braços adormeceu"...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 19:05


2 comentários

De manu a 01.12.2008 às 19:05

Aqui estou eu de novo em visita
e que doçura de canção encontrei
um modo de receber bem catita
fico contente, ainda bem que entrei

A nossa Amália com voz de mel
faz-nos sentir puro relax
sinto-me bem, sou o Emanuel
e estou no espaço do Alex

com a corda toda, eu estou
inspirado que até enjoa
estou em casa e não na praia

entrei, ninguém me obrigou
venho directo de Lisboa
e parei aqui em Gaia

Hoje estou com os niveis de inspiração bem elevados e decidi partilhar um pouco deste estado de espírito com os demais. Um abraço.

De Alexandrino Sousa a 02.12.2008 às 19:56

Olá Emanuel, como vai?

Vejo que também gosta de ouvir Amália (eu gosto muito desta canção e de "Povo que lavas no Rio" ou "É uma Casa Portuguesa..", e outras tantas...
É verdade, estava mesmo inspirado. Gostei e agradeço-lhe a honra de seus versos.

Abraço
Alex

Comentar post