Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



AMOR ETERNO

Domingo, 18.01.09

 

(texto de ficção)

 

Os anos por nós vão passando,

e em cada um de nós, as cicatrizes,

as marcas do tempo, lembrando

momentos alegres ou menos felizes...

E no entanto, o sentimento se mantém...

E como no primeiro dia, posso dizer:

"Eu sei que sempre vou te amar"...

E aquando o primeiro e longo beijo,

em que nossos lábios sentiram prazer,

ou no  primeiro encontro, em que o desejo

falou mais alto, tanto querer...

O que mudou?  Nada, posso dizer...

Sim, os anos por nós vão passando,

ilusões, sonhos ainda por terminar,

sensações únicas, e vou lembrando: 

"Eu sei que sempre vou te amar"

Para sempre te quero amar,

em cada noite, ou nascer do dia,

em cada praia, ou rua vazia,

no cume da serra virada para o mar...

De que serve o local, ou o dia,

se para o mundo vou gritar:

"Eu sei que sempre vou te amar"

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 18:54


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.