Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Em Busca do SOL

Quarta-feira, 21.01.09

 

 

 http://brunogodinho.zip.net/images/sol.jpg

 

(Para "Ventania" - Clara é seu nome - promessa cumprida)

 

 

Abro as janelas como que a receio

de mais um dia invernal e triste...

Não sei se abra os olhos ou desiste,

de ver mais um dia cinzento e feio...

 

Nuvens escuras que pairais no ar,

nuvens de frio, chuva e neve...

No cimo de vós, o sol nem se atreve

a abrir, a aquecer, ou sequer espreitar...

 

Sol que eu amo e preciso tanto,

testemunha de tardes de pranto,

minha companhia dos dias de verão,

 

vinde até mim, rompei  o escuro do céu,

quero-te aqui, bem pertinho, só meu,

aquecendo meu corpo, meu coração...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 22:11


11 comentários

De manu a 21.01.2009 às 22:48

Amigo Alex!

Chamei-lhe poeta mas não me acreditou
agora a evidência está aqui postada
só pode ser poeta quem assim pensou
a fasquia está a ficar muito elevada

Normalmente as minhas primeiras impressões não me deixam ficar mal. Os sonetos da Florbela estão a produzir os seus efeitos. Este soneto está um espectáculo, vai direitinho para os meus favoritos. Abraço.

De Alexandrino Sousa a 22.01.2009 às 21:00


Amigo Emanuel,

Obrigado pelos seus comentários, que reconheço, têm me dado muita força e ânimo para continuar. Mas mesmo assim, penso que pecam por excesso...

Obrigado

Abraço
Alex

De KI a 21.01.2009 às 23:20

Bela paisagem pintada neste soneto. A poesia é livre.

Olá :)

De Ventania a 21.01.2009 às 23:47

Em busca do Sol II (absolvição do poeta)

E o tímido Sol espreitou
No meio deste céu cinzento
E eu lá perdi o receio
E até se calou este vento

Este Sol trouxe um raio diferente:
Um sorriso, um poema, uma lembrança
Trouxe a tua “absolvição”
E encheu-me o coração de esperança.

Obrigada! Adorei este teu gesto. O poema está lindo!
Beijinhos Alex
Olá Ki, gosto de te ver por cá :)

De Alexandrino Sousa a 22.01.2009 às 21:05



Olá Clara,
Ainda bem que gostaste..dentro do que já te conheço, não foi muito dificil fazer aquele texto. Mas não tens que agradecer...Mandaste e eu tive de cumprir...

Beijinhos
Alex

De Alexandrino Sousa a 22.01.2009 às 20:53


Olá KI

Obrigada pela tua visita. Prometo que também vou fazer uma visitinha até teu blog

Alex

De sp a 22.01.2009 às 21:21

Olá... Bonito soneto... Que decreve as manhãs de Inverno que agora nos dão os bons dias...
Beijinhos, gostei muito...

De Alexandrino Sousa a 22.01.2009 às 22:25


Olá Sandra,

Disseste bem " decreve as manhãs de Inverno que agora nos dão os bons dias... " mas que bons dias...

Obrigada,

Beijinhos
Alex

De SweetDreamer a 22.01.2009 às 22:53

Também já pensei nisso Alex...talvez o problema seja meu....Eu é qe lhe quero exigir algo que ele ainda não me pode dar...um bocadinho de atenção e o recomeço de pelo menos a nossa amizade...
Tens toda a razão no que dizes.
Obrigado pelas tuas palavras sábias e amigas me ajudarem a perceber que apesar de doer tenho de dar tempo ao tempo...=)

Beijinho*,

Carine.

De Velucia a 25.01.2009 às 21:33

Alex

Ainda não tinha visto este poema
E aqui estou mais uma vez
o Sol é maravilhoso!
Também gosto da chuva que ao cair sobre nós, limpa o corpo e a alma. Depois vêm o sol a secar nosso corpo. É um perfeito complemento.

Abraço.

De Alexandrino Sousa a 26.01.2009 às 20:56


Olá Vera,

Este poema foi como que o "castigo" aplicada por uma amiga por me ter enganado no seu blog.

O sol e a chuva, sim É um perfeito complemento

Beijos
Alex

Comentar post