Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



DESTINO

Domingo, 16.03.08

 

Quer o destino que eu te encontre

que te veja onde não quero ver,

que me "persigas" sem querer

que não me desligue de ti...

 

Quer o destino desafiar-nos

para um mundo irreal

que já foi promessa, quase final

de um sonho cor de rosa.

 

Quer o destino aprovar

o que os homens não aprovaram,

o que os Deuses juntaram,

mas que as leis separaram

 

Quer o destino

quero eu

que o meu sonho também seja teu,

e que eu te encontre sempre no meu caminho.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 20:20


2 comentários

De ze kalanga a 05.04.2008 às 22:36

conheço um preto lá em Angola que gostaria de publicar os teus poemas.

De Alexandrino Sousa a 07.04.2008 às 21:57

O que tu queres sei eu Zé Kalanga ... Então porquê em Angola?? Os jogos de palavras não têm a pretensão de poemas, quando muito são frases pequenas e sentidas...

Comentar post