Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A Rua Onde Eu Moro

Segunda-feira, 09.03.09

 

http://cache02.stormap.sapo.pt/fotostore01/fotos//1f/1f/ba/982349_fk30O.jpeg

 

A rua onde moro, é uma rua qualquer,

onde passam carros e tem gente a viver...

A rua onde moro não tem festa,

não tem marchas populares,

não tem coreto para uma banda tocar,

não tem rio para as lavadeiras desafiar,

não tem vida com o povo a cantar...

Na rua onde moro, não sei quem vive ou está a morrer...

A rua onde moro, é uma rua qualquer...

 

Que saudades da casa na aldeia,

onde da varanda, os acordes da banda ouvia,

e eu me imaginava ali, tocando também,

afinado com os músicos, passos em sintonia,

olhando para as pessoas em contida alegria...

E eu me sentia gente tocando para a plateia.

Que saudades da casa na aldeia...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 18:36


2 comentários

De manu a 09.03.2009 às 20:09

Amigo Alex!

É tão impessoal viver numa cidade
parece que não existe alegria
há falta de contaco, actividade
viver na aldeia, também eu queria

Abraço forte.

De Alexandrino Sousa a 09.03.2009 às 21:40


Amigo Emanuel,

Mais do que viver na aldeia, queria "conhecer" as pessoas, ao passar por elas, cumprimentá-las, dizer "bom dia, olá, como vai", etc, etc...Virá o dia que precisamos do vizinho, nem que seja para ficar com o canário nas férias....Mas nos centros urbanos, ninguém se conhece, ninguém se dá a conhecer, e eu tenho pena que assim seja...

Abraço
Alexandrino

Comentar post