Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



TU e EU

Quinta-feira, 09.04.09

 

    

 

https://1.bp.blogspot.com/_/s400/Dois+coracoes.jpg

 

 

(ficção)

 

Sempre que passas por mim

não sei o que dizer

perco o sentido do querer

e meu corpo fraqueja

sem nada poder fazer

 

Mas amanhã será novo dia

e prometo te olhar de frente

vou fingir estar ausente

teus olhos não "verão" os meus

nem meu coração doente

 

E se no teu intimo

sentires vibrar teu coração

talvez aceites a emoção

de ires ao encontro do que sinto

 

E sempre que passares por mim

diz-me, diz-me que sim

que teu coração bate com o meu

qual duas estrelas no céu

irradiando luz de felicidade

 

Triste fado, triste fantasia

amar e não ser amado

no coração os sonhos guardados

duma vida em lenta agonia

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:17


3 comentários

De Simbologia do aMoR a 09.04.2009 às 22:54

Olá Alex

Que poema triste romântico e trite ao mesmo tempo.
Sonhos... Não são para serem guardados, são para serem relembrados como reais e não como ficção.
Desculpe-me dizer, mas este poema não me parece ficção.

Abraço brasileiro de Portugal.

De Alexandrino Sousa a 09.04.2009 às 23:04


Olá Amiga,

Então como se tem dado por aqui??
Tenho levado uma vida um tanto ou quanto atarefada, que não tem dado para ler com atenção os posts dos Amigos. No entanto sei que já andará por aqui (Vi tua foto). Espero que gostes da estadia e leves boas recordações.
Quanto ao texto, Amiga é mais uma incursão na leveza da escrita, e é ficção, só que qual é a ficção que não tem doses de realidade??

Beijinhos e já agora Uma Santa Páscoa
Alex

Beij

De Simbologia do aMoR a 09.04.2009 às 22:55

Desculpe os erro. Quis dizer:

"triste e romântico ao mesmo tempo".

Comentar post