Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Domingo de Páscoa

Domingo, 12.04.09

             

 https://1.bp.blogspot.com/_CFXZCsdOH6I/R-u61H-O9zI/AAAAAAAAAUA/QTX8fDKORLM/s400/IMG_0637.JPG

 

Domingo de manhã. Por entre algumas nuvens o Sol teima em brilhar.

Hoje é um Domingo diferente, e para nada correr mal, preparo-me mais cedo, nada como sair um pouco mais cedo da cama e com calma preparar a vinda do compasso.

É uma tradição que felizmente teima em permanecer, se bem que as pessoas que vêm são quase sempre as mesmas.

E por entre uma ladainha apropriada à ocasião, o benzer com água benta, o ritual de se cumprimentarem as pessoas e na despedida levantarem um envelope com algum dinheiro.

É da tradição e a bem da mesma, oxalá se prolongue por muitos e muitos anos.

Gostaria de ter ido até a Igreja, mas ainda não foi este ano. Prometo a mim mesmo que vou começar a ir no próximo, ou no próximo, ou no próximo...e sempre falho. Mas tenho a certeza que quando chegar esse dia, não deixarei mais de ir. O interregno em que me encontro, foi devido a vários motivos, que felizmente já passaram e as marcas que deixaram são más recordações (até parece castigo...)

E assim já estou a meio do Domingo (como passou rápido o periodo da Páscoa), e para meu contentamento, amanhã ainda será um dia de descanso.

Para o ano haverá novamente Quaresma e Domingo de Páscoa, e se Deus quiser, estaremos aqui para celebrar.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 16:28


2 comentários

De sp a 12.04.2009 às 22:34

Olá Alex... eu estou bem..sim é verdade que tenho andado ausente, mas acontece de vez em quando, é das férias tornam-me preguiçosa.... Esta tradição também é praticada na minha terra... exactamente como a descreveste... as pessoas esperam pelo compasso... Também espero que este ritual nunca se perca...
Beijinhos

De Alexandrino Sousa a 13.04.2009 às 18:28


Olá Sandra,

Se alguns de nós nos começarmos a afastar, os poucos que restam também vão acabando, e daí a pouco e pouco tudo se acaba. Sinceramente espero que tudo o que é tradição popular se mantenha mesmo para as gerações vindouras.

Beijinhos
Alex

Comentar post