Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Águas de Maio

Quarta-feira, 25.05.11

 

 

Cega-me este calor que me rodeia,

este fantasma que ninguém vê mas sente,

manta que nos cobre tão ardente,

que tudo queima para quem semeia.

 

E eu te chamo água da vida,

gotas que imploramos a cada momento,

e enamorada ou sem discernimento,

afastada andas, errante, perdida...

 

Repara, até as flores choram,

e as aves, vê, quanta loucura,

seu piar é um lamento de secura,

e até as grandes árvores imploram...

 

Deixa-me dizer-te, é uma promessa,

se na noite, nesta noite de inferno

desceres sobre mim, como se fora inverno,

virei dançar na rua, até que amanheça...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:01

Outono

Sábado, 25.09.10

 

 

O sol teima em brilhar, em aquecer.

Lá fora ainda se sente o verão,

o convite para o mar, tocar a água

num sonante mergulho, rejuvenescer...

Mas este verão está fora do tempo,

e como tudo na vida, sem mágoa

deveria morrer, para renascer...

Onde param as andorinhas,

o chilrear dos pardais,

os dias longos, festas na aldeia?

Tudo passou, hibernou.

Se o mundo existir, se a primavera deixar,

no novo ano hás-de vir

dentro do teu espaço, até o Outono chegar.

 

Outono, entra...estás entre amigos...

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 15:52

Dia de Domingo

Domingo, 22.08.10

 

 http://mariusangol.no.sapo.pt/LagoaSAndre.jpg

 

Cinzento acorda o dia,

sem graça, sem brilho, sem cor...

Fito meu jardim, cada flor,

e em cada uma, reina a tristeza,

como já sentindo a dor

do verão que se finda...

Verão de mil promessas,

umas cumpridas, outras não,

sonhos vividos, outros revisitados,

(alguns mal amados)...

 

Sossego meu coração...

Respiro fundo, e me conforto

de que a vida terá mais verão...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 09:30

Quereres...

Quarta-feira, 18.08.10

 

Sente-se distante o meu ser...

Como distante é minha vontade, meu querer,

o meu modo de agir...

Tudo se conjuga...

O tempo onde ainda brilha o sol...

O mar calmo e acolhedor...

As tardes onde a sonolência é rainha...

Tudo parece perfeito e sedutor.

 

Sinto distante o meu ser...

como distante é o meu querer,

a ausência de te procurar,

desejos que se adiam no olhar...

 

Clamo pelos dias primaveris,

do renascer da vida,

do despertar dos sentidos...

 

(Saudades dos "jogos" proibidos....)

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 10:36

Verão = Férias

Segunda-feira, 09.08.10

 

O tempo corre devagar e ao mesmo tempo a sensação de que tudo caminha para um fim...o fim das férias...

 

Meses e meses de preparação, reserva de estadia muito antecipada, o que nos leva a que ainda sem estar de férias, já comecemos a viver, a sonhar com aqueles dias, e lá chegados, viver calmamente cada minuto, saborear, olhar sempre e mais uma vez cada onda do mar, e à noite na varanda que dá para a imensa planície, olhar e tentar contar as estrelas no céu...

 

Mais uma vez Porto Covo no Alentejo foi meu destino preferido, não sem passar por Vila Nova de Mil Fontes e um saltinho até o Algarve. Dias de muito calor, mas dias lindos com a frescura do mar bem por perto, caminhadas longas pelo areal com o chapinhar dos pés na água.

 

 

 

 

Sem dúvida que foram dias bem passados e a promessa de numas outras férias, por lá passar outra vez.

 

Mas as férias também nos alteram hábitos já adquiridos, como a visita quase diária à internet, ou troca de e-mails com familiares e amigos. Tudo isto se esquece, tudo isto passa a acessório, como se fossem peças não necessárias e que de alguma forma iriam estragar nosso sossego.

 

Ainda com alguns dias pela frente no meu descanso bem merecido, a certeza de que brevemente a rotina tomará conta de mim, e os dias não terão a mesma cor...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:37

Noite de Verão

Quarta-feira, 19.05.10

 

https://1.bp.blogspot.com/Cortinas+na+janela.bmp

 

Noite quente, noite sensual,

portas abertas, o ar nos tocando,

os cortinados esvoaçando,

desejos irrompendo,

desejos solicitando outros desejos...

 

E no calor da noite,

uma varanda, um jardim,

um benéfico resfriar,

um fechar os olhos e sorrir,

sentir vida dentro de mim...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:15

Dia de Verão

Quarta-feira, 12.08.09

 

http://static.panoramio.com/photos/original/8166332.jpg

 

A manhã promete calor,

ânsia de frescura, mar...

O sol queima, abrasador,

as pessoas correm, se acotovelam,

as crianças brincam no areal...

O mar enrola na areia,

vem até nós, sem cerimonial,

e nós nos curvamos, nadamos,

num apetecido refrescar...

E o mar parece gostar...

onda após onda, doce baloiçar

num contínuo vaivém...

Bela paisagem a pintar...

Imagem que guardo da manhã

nesta tarde que tudo queima,

neste ambiente infernal,

neste clima que parece trazer mal...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 15:32

Gaivotas em terra

Quarta-feira, 22.07.09

 

 

 

http://ipt.olhares.com/data/big/117/1171183.jpg

 

Voam gaivotas sobre mim

e trazem-me noticias do mar,

anda triste, zangado, ruim,

o inverno parece não ter fim,

cai chuva no mar e no meu jardim...

 

O verão teima em não chegar...

(sol, luz, promessa de vida no ar)

e eu falo com as gaivotas,

por favor parem de piar,

ou tomem outras rotas...

 

Que adianta ficar zangado,

se o tempo não anda a contento,

quem manda, terá pensado

em estragar-me o pensamento,

e deixar-me amuado...

 

Por favor, deixai entrar o sol

preciso de luz, vida, cor,

sorrisos de crianças em meu redor,

azáfama em movimento,

tempo de verão em cada momento...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:17

"Summertime"

Quarta-feira, 01.04.09

 

  

https://1.bp.blogspot.com/_t-HDwWwFRPw/SIdMDL6ZV8I/.JPG

 

Doce sensação ao levantar,

olhar o céu, enorme, azul,

que a pouco e pouco, deixará o sol brilhar...

Doce sensação ao iniciar o dia,

em que a brisa matinal, nos faz acordar,

para tudo recomeçar em monotonia...

 

Tempo de verão que paira no ar,

sensação de liberdade,

o quebrar de amarras a chegar,

o querer andar mais rápido que o tempo,

os sonhos sem sentido a renascer

num mundo novo... dentro de mim a crescer...

 

Tardes de Primavera, Verão ou Inverno,

que importa a estação,

se nos meus sonhos, serão sempre verão,

se o meu amanhecer será sempre azul,

se o sol brilhará sempre para mim

ainda que lá fora o cinzento não tenha fim...??

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:04

NOITE DE VERÃO

Terça-feira, 15.07.08

 

 

Tudo é silêncio lá fora.

O dia esteve quente, demasiado,

(que mudança tão brusca),

corpo cansado, suado,

me reclino na varanda, hora após hora...

 

Com o calor,

o desejo de na praia "tocar" ,

o passeio, a caminhada habitual,

imperdível ver o sol beijar o mar,

memorizar o pôr do sol tão lindo...

 

Aqui e além,

máquinas gravando,

filmando 

aquele momento único,

fotos para o inverno que vem,

na sala aquecida recordar...

 

Como não admirar ,

como deixar de gostar

da mãe natureza,

Como não preservar

toda esta pureza,

este mundo cada vez mais em mudança...

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 21:59