Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


As Mãos

Quarta-feira, 17.03.10

 

 

http://thumbs.dreamstime.com/thumb_270/1211047569Np0uOx.jpg

 

 

Minhas mãos são o meu rosto,

e quem as vê e lê, eu aposto

que vê meu coração...

Mãos finas, longos os dedos,

que vagueiam sem medos

no teu intimo, na escuridão...

Assim sou eu, imperfeito,

pedaço de gente com defeito,

coração vadio...como a mão...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 19:40

Vida e Destino

Sábado, 26.12.09

 

 

https://1.bp.blogspot.com/_ddsQbePUvx8/R0iwPNNt_hI/AAAAAAAAAGg/c45fTyLPMNA/s400/destino.jpg

 

Abrem-se as fronteiras do meu ser,

libertam-se as amarras da vida,

e meu destino, mesmo sem querer,

escolhe os caminhos que quer,

porque está definida a saída.

 

E por muito que não queira  a razão,

por mais voltas que se queira dar,

o destino se impõem e diz não,

e junto com a vida se dão a mão,

até ao momento final chegar...

 

E eu me pergunto porquê então,

porque o destino me deu este fado,

se sempre entreguei meu coração,

se sempre mais amei, do que fui amado...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 09:47

Uma Canção para Ti

Terça-feira, 12.05.09

 

 

 

http://crystallenses.files.wordpress.com/2008/04/let-dai-1.jpg

 

Docemente te embalo em meus braços,

e com ternura afago teus cabelos,

sorris... são teus olhos os mais belos,

duas safiras reluzindo ao sol,

e teus lábios dois gomos de amor puro...

 

Docemente te embalo e me fascino,

e quanto mais eu te admiro,

mil dúvidas apoquentam meu ser,

esta relutância de não te perder,

esta perseverança  de te querer.

 

Destino rude, triste e traiçoeiro,

que em meu coração deixaste luz,

deixa-me gritar ao mundo inteiro

que existe alguém que me seduz,

alguém puro e verdadeiro...

 

Docemente te embalo em meus braços...

Docemente vou adormecendo em teu regaço,

e vou sonhando que tu és o meu espaço...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:54

Destino e Fantasia

Sábado, 14.03.09

 

(texto de ficção)

Andei por aí sem rumo, sem norte

andei por aí procurando meu caminho

procurando meu destino ou sorte

andei por aí e nada encontrei

 

Onde estará meu destino afinal

se tudo o que fiz saiu errado

onde encontrar meu mundo ideal

Preciso  encontrar  esse sonho

preciso viver e ser amado

 

Talvez te encontre um dia

e se meus olhos ainda conseguirem ver

talvez parta em tua companhia

talvez o tempo nos deixe viver

um grande amor

 

Nada mais peço à vida

apenas manter o sonho acordado

e em cada amanhecer

em cada bater deste coração

a chama acesa de uma ilusão

 

Talvez te encontre um dia

e se meus olhos ainda conseguirem ver

talvez parta em tua companhia

talvez o tempo nos deixe viver

um grande amor

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 16:47

Para a semana temos feriado

Segunda-feira, 16.02.09

 

Quis o destino trocar-me as voltas...

 

Após longa história de luta e sacrifício,

tudo parecia se recompor...

as férias, as benditas férias de Agosto,

os passeios de fins de semana,

um dia de férias para a feira de Espinho,

os desfiles de carnaval,

o adormecer sobre um rochedo, meu, só meu,

ou admirar o mar, aquele imenso mar...

 

O destino nos engana (ou quer enganar),

e num piscar de olhos, num pestanejar,

as voltas que a vida dá,

o que é hoje, não será amanhã,

a não ser que tudo enfrentes...

 

Por vezes é bom  ser demente,

viver na contra mão,

em contínua transgressão,

de boas acções está o mundo cheio,

e fica bem quem está fora do meio...

 

Porque para a semana é Carnaval,

não, não me vou mascarar,

nem tão pouco saltar ou dançar,

insultar também não é meu feitio,

ainda que ninguém leve a mal...

 

O meu tempo está em pousio,

aguarda noticias, um juiz porreiro...

talvez a vida ganhe alegre corrupio,

e possa descansar o guerreiro...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:34

Porque tem de ser Assim

Segunda-feira, 09.02.09

 

(Mais uma tentativa...)

 

Gostar tanto de alguém

que me faria feliz...

Gostar tanto de alguém

que eu quero tanto,

mas o destino não quis

que nossas vidas se unissem....

 

 

porque tem de ser assim,

se o que sinto

é tão só um amor sem fim,

e eu juro que não te minto,

tudo o que brota de mim,

são gotas de dor no teu jardim...

 

E eu pergunto à dor,

Onde encontrar meu caminho,

onde encontrar meu destino,

onde viver o amor...?

 

porque tem de ser assim,

se o que sinto,

é tão só um amor sem fim,

poema incompleto dentro de mim...

 

E eu pergunto à dor,

Onde encontrar meu caminho,

onde encontrar meu destino,

onde viver o amor...?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:07

Em Cada Letra UM AMIGO

Sábado, 07.02.09

 

Cada um de nós tem o que merece,

ou o que o destino lhe quis dar?

A sorte ou azar também aparece,

mesmo não jogando para ganhar...

 

Mas quis o destino dar-me alegria,

com a Cláudia, Inês, Ana, Vera,

Marta, Carine, Sandra, Clara, Maria,

Emanuel, Vanessa, Amigos da blogosfera...

 

Sinto carinho em cada palavra vossa,

como se o infortúnio fosse coisa nossa,

e não só vivida por cada um de nós...

 

Um dia, quem sabe, tudo vai melhorar,

Novamente o SOL bem alto vai brilhar,

e em cada raio um sorriso para vós...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 21:36

DESTINO FINAL

Terça-feira, 18.11.08

      

                                   (da Net)

 

Sigo a coluna de gente,

procissão em reza, temente,

e as ladainhas vão surgindo

em corrupio, lábios emergindo...

 

Lá no cimo, bem na horizontal,

sem oposição, consentimento ou sinal,

segue o que foi, e que não há-de vir,

peso morto, restos sem sentir.

 

E a coluna vai seguindo,

e passo a passo conseguindo

chegar ao altar mor,

destino final, onde não há dor...

 

E as ladainhas se ouvem no ar,

em uníssono, qual coro a  afinar,

ao lado, a terra que foi remexida,

fundo que se vê e nos causa ferida.

 

Fundo temporal que não sei se quero,

que me causa arrepios em desespero,

casa minha que não alugo ou comprei,

que dela fujo, e nela me desintegrarei...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 20:49

INCERTEZAS...

Quarta-feira, 10.09.08

 

A vida é feita de dúvidas, de  incertezas,

e o mundo continua girando

em nada se preocupando

com nossos medos.

Pensamos com a cabeça, queremos certezas,

inventamos aqui e além preocupações,

mas é o coração quem toma as decisões.

 

Para quê inventar o que não se vê??

Porque não acreditar em alguém,

mesmo quando esse alguém é "ninguém",

que também quer certezas,

que procura uma "costa" onde aportar,

que precisa descansar das rudezas,

das tempestades que a vida o quis "brindar"...

 

Somos "madrastas" com nós mesmos,

não aproveitamos o que nos dá o destino,

olhamos de soslaio, e fugimos...em desatino.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Alexandrino Sousa às 21:33

O QUE FICOU POR DIZER??

Quarta-feira, 09.04.08

Foram palavras e palavras

que não te disse

foram páginas e páginas

que te escrevi...

 

Junta tudo...

adivinha o que ficou por dizer.

Numa palavra, numa frase,

diz-me o que aconteceu.

 

Diz-me que caminhos trilhamos

e que eu não previ.

 

Diz-me que destino nos traçaram

e o fim que nos espera...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 19:24