Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



breves momentos....

Sábado, 19.07.14

 

 

abri meus braços, meus abraços

ao corpo teu que rodopiava, ganhava vida

ao som de uma música que eu não entendia...

a música que eu te oferecia,

saía do silêncio das palavras,

do pulsar das veias na madrugada...

deixa-te levar, embalar

pela melodia dos sentidos.

são tão breves os momentos permitidos,

como se não houvera amanhã,

sonhos, avenidas de mil flores,

como se não houvera jamais

paraísos para todos os amores....

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:46


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.