Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



palpitações....

Quinta-feira, 17.10.19

maos apertadas.jpg

ainda sinto o calor em minhas mãos
de teu corpo em brasa,
na longa madrugada
até nascer a aurora.

eram teus seios socalcos
de vinhedos perdidos, mas tão íngremes,
como se não houvera vindima
nem chuvas de inverno.

perdia-me, como se perdem os inocentes
por entre as veredas da floresta,
onde tudo é luz, rumor de mar e farol
pela cegueira do querer...

não queiras ler meus olhos
nem as palpitações em desaceleração,
são minhas mãos em tuas mãos
quem move o mundo a cada segundo,
a cada novo raiar do dia...


 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 11:57


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.