Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



sons de outono...

Segunda-feira, 20.10.14

do rochedo, ouvindo o mar,  fiz minha casa,

sem tecto, sem paredes, 

ou antes, meu tecto é o céu que me cobre,

e a lua, a luz que incendeia meus sonhos...

deitado, estendo minha mão até o mar que me rodeia,

toco ao de leve a água fria

e lentamente, na memória, é tua pele, 

a tua pele que por entre meus dedos fugia...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:03


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.