Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


escrever, o quê?

Terça-feira, 22.04.14

 

poderia escrever um poema

ou prosa com tons de poesia...

poderia escrever...

mas não escrevo...

aliás, nem sei qual o tema

a que me proporia,

tal o vazio no querer...

 

se eu fosse jardineiro,

falaria da beleza e do perfume

das flores, no canteiro...

 

se eu fosse artesão,

seriam as peças a falar

moldadas por minha mão...

 

se eu fosse dono do mundo,

talvez deixasse falar meu coração

no teu coração... só por um segundo...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:17

A RIMA DA PROSA

Sexta-feira, 18.01.08

  

Há poemas e poemas, versos que rimam e aqueles que tal e qual um jogo de palavras, se tornam belos apesar de as palavras parecerem deslocadas...

 

Tenho para mim que um texto em prosa, cujo conteúdo seja profundo, belo e simples, nos levará bem dentro da alma do escritor, e quase nos apropriamos do texto, fazendo-o nosso.

 

Aí sim, palavra a palavra, sílaba a sílaba, tudo se encaixa, tudo parece rimar e um texto quantas vezes "palpável", pela arte do escritor se torna "celestial", nos tranportando para lá das estrelas.

 

Como é bom ler um romance, entrar em todo o enredo, página a página nos absorvendo, para no final tomarmos partido de alguém.

 

Que melhor rima senão essa, de personagem a personagem, o autor se dedicar a cada um deles e não se extraviar no seu caminho, trilhando-o como se fosse seu...

 

A prosa me parece difícil, porque não conseguirei jamais lhe dar a "rima" que só os predestinados conseguem, não saberei prender o leitor á "minha alma", não poderei "contactar" com ele, não saberei lhe transmitir emoção.

 

A minha prosa, serão  estas linhas que quase diáriamente compartilho convosco, para no fim de contas partilharem o que sinto

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 19:38