Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


da minha janela...

Sábado, 31.10.15

 

da minha janela, vejo tua varanda,

as flores que afagas com tuas mãos,

os vasos que tratas com carinho...

 

da minha janela, vejo-te baloiçando

na espreguiçadeira, tão leve, tão serena, 

e sinto que teu olhar fixa o horizonte,

e em teu rosto, reina a paz de um dia de primavera.

 

da minha janela, vejo um postal ilustrado,

uma foto tua (tinhas o cabelo apanhado),

e os lírios vagueando pelo monte...

  

a varanda? essa não existe...

foi apenas uma imagem de um final de tarde...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:09

perfeito...

Quinta-feira, 10.10.13

 

 

 

a música, batida suave, segue seu caminho

no ambiente quase puro, intimista,

qual suite dourada virada ao mar...

 

os namorados, em erótico carinho,

respiração ofegante, leve palpar,

deixam-se nas ondas embalar 

embebidos do amor, sexo em desalinho.

 

refreia o momento a brisa que passa,

e a exaustão deixa marca, graça,

nos corpos que se limpam.. no lençol de linho...




Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 23:17

Na Varanda...

Quarta-feira, 19.09.12

 

 

é na noite de verão,

na varanda, vendo o luar,

que admiro o céu,

cada estrela a brilhar,

como se fossem anjos,

que me quisessem falar...

 

fecho os olhos levemente

e suavemente me deixo embalar,

e no silêncio, fico a escutar

as doces melodias do luar...

 

se eu pudesse, se o céu me escutasse,

juro que não haveria dia

nem sol que brilhasse.

Meu tempo, seria na varanda

ouvindo a noite, e a estrela que sorria,

até que nos sonhos o sono me levasse...




 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 21:29

Da Minha Varanda

Terça-feira, 31.08.10

  

http://www.superfutil.blogger.com.br/B_Maceio%2520058.jpg

  

A minha varanda é o meu  mundo,

é um olhar para a gente que passa,

os bandos de pássaros em remoinho,

o nascer e o pôr do sol...

 

Da minha varanda me lanço no espaço

e me deixo levar pelo coração,

e tal e qual a andorinha que esvoaça,

pressentindo o fim do verão,

liberto meus sentimentos,

dou-lhes asas, buscando emoção...

 

 

A minha varanda é o meu  mundo,

onde eu existo, sonho,

onde tudo ainda faz sentido...

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Alexandrino Sousa às 22:24